10 de maio de 2010

Um novo jeito de odiar

Belo Horizonte, 10 de maio de 2010

                                          Rafael,

   Em primeiro lugar, quero deixar bem claro que eu te odeio até a ultima célula do meu corpo. Mas acho que agora isso não serve de nada mesmo. Você já ultrapassou a barreira do ódio e deu mais um passo, se encontrando no degrau do desprezo total. Eu te ignoro e você me enoja!
   Eu sei, eu sei, você deve estar se pergunta o porquê (ou não) de eu estar falando isso justo agora, que voltamos a ficar cara a cara. Eu explico com duas palavras fáceis: Você descobriu. Sim, você arrancou de alguém o meu segredo mais arrasador. Aposto como não foi difícil para você conseguir isso, já que basta olhar para a cara de alguém com esses olhos azuis imensos e sorrir com esses seus lábios grossos e qualquer um cai aos seus pés.
   Bem, o que eu estava falando mesmo? Ah, sim, você descobriu o que eu escondo de você há dois anos e isso fez com que eu te odiasse completamente. Mas o pior de tudo, é que nem o ódio encobre o que eu sinto, o que faz minha boca secar, minhas palavras ficarem travadas, meu cérebro derreter, meu coração bater alto - tão alto que se torna audível -, meu estômago apertar e se encher de borboletas, minhas pernas bambearem e meus braços tomarem consistência de gelatina. 
   Nada impede meu amor por você. Nada o destroi, o enterra de uma vez. Nada! 
   Foi por isso, e somente por isso, que escrevi essa carta. Para te dizer que apesar de odiar essa felicidade que sinto só de olhar pra você, eu te amo com cada célula do meu corpo - assim como o odeio. Mas até o meu ódio é romântico. Eu só odeio o quanto você se torna perfeito naquela calça jeans. O quanto me deixa perdida com seu olhar intenso. E o quanto me deixa apaixonada quando sussurra em meu ouvido palavras de carinho. 
   Agora prefiro fazer o assunto morrer. Para todo e qualquer efeito, nunca te mandei isso. 
   (P.S: Queime depois de ler)
                                                   
              Beijos da garota que te ama apesar de te odiar ,
                                                                                     Rachel ♥ 



___________________
De azul, nome de um filme

Um comentário:

Ariane disse...

Nossa essa história me é familiar, acho que é pq já aconteceu uma coisa assim comigo.
Ameiii, amei,amei,amei.
Por isso odiei. porque amei de mais.
P.S.- não queime o computador depois de ler este comentário. XD


Beeijo