24 de julho de 2010

Gatos versus gatos [?]


Tudo organizado. Malas prontas. Eu, papai e Rebecca no aeroporto. Faltava apenas o check-in e... CADÊ MINHA PASSAGEM?!
    - REBECCA! - berrei, apontando para minha irmã - Cadê a minha passagem? Eu te avisei, sua peste! Era pra pegar em cima do criado-mudo! Mas não... Seu chinelo idiota é MUITO mais importante! 
    - Papai. - ela gemeu - Marianna tá implicando comigo... 
    - Marianna... - ele começou - Não faz isso com a sua irmãzinha. Pôxa, ela nem te fez nada! 
    - Ela nasceu! Já não parece o bastante?
    - Sua má! 
    - Verme! 
    - Imbecil!
    - Praga!
    - Chega as duas! 
    - Argh! Whatever! - falei por fim.
    - Ih, lá vem ela com as palavras estrangeiras... 
    - CALA A BOCA!
    Estávamos oficialmente presos no aeroporto. Papai correu logo pra Lan House. Rebecca arrancou as Barbies da mala e, logo no inicio da brincadeira colocou a mulher na cadeira de rodas, com o namorado pegando a melhor amiga. Gentil ela, não? 
    Peguei um café na lanchonete e desabei em um banco do aeroporto. Estava lotado de pessoas. Uma velhinha batia no neto com a bengala, um garoto quebrava o avião de brinquedo na parede. Um sorvete jazia sozinho no chão... Nada demais, pelo menos pra mim. Afinal, eu já tinha visto minha irmã enfiar dois canudos do McDonald's inteiros no nariz!
    - E aí? Tá tão quietinha... - disse um menino, se sentando ao meu lado. 
    - Que nada... - falei - Minha irmã esqueceu minha passagem. Tô presa aqui. 
    - E por que não voltou pra casa? - me olhou, se perguntando se eu era retardada ou algo do tipo. 
    - Papai já despachou os cachorros dele, e não vai embora por nada desse mundo. 
    - Interessante. 
    - Sabe o que me irrita? - eu disse de repente - Minha irmã! Ela me irrita mais que aquelas vilãs de novela, que sempre envenenam o suquinho das mocinhas!
    - É... acho que não entendo... 
    - Ah, é. Não vê novelas, certo? Então... ela me irrita mais que o Galvão Bueno!
    - Aí tá falando a minha língua. 
    - Mamãe devia contratar uma babá. Mas ela reclama do preço e sempre diz, com aquela voz de chorar miséria: Existe um mundo melhor, mas é caríssimo! - remedei-a - Onde já se viu? Eu tava falando da minha irmã! Pra mim o resto do mundo que se dane!
    - Você tem probleminha, cara! - ele disse.
    Olhei para ele pela primeira vez. 
    E então, eu tive certeza de estar delirando. Eu vi Felipe Neto materializado na minha frente. E ele repetia sem parar "Você tem probleminha, cara!". Senti meu estômago embrulhar, meu coração acelerado e meus dedos formigando. 
    E, para completar um dia perfeito, vomitei na minha blusa novinha. 
    EU ODEIO A MINHA IRMÃ!

Acordei com uma bolada na cara. Olhei para cima, minha irmã me encarava com uma cara de "Bem feito", com uma bola de vôlei nas mãos. 
    - Que dia é hoje?
    - Vamos para Belo Horizonte! - ela berrou. 
    - Sério?
    - Claro, sua retardada. Por acaso você tem proble...
    Peguei as passagens no criado-mudo, coloquei-as na bolsa e, saindo pela porta, disse:
    - Eu posso ter tudo! Mas probleminha? Ah, isso eu não tenho, não!

Notas da autora
   P.s. :Felipe Neto, para quem não conhece, é um cara que faz videos para o Youtube. Adoro os videos dele e acho muito engraçado. Assim... ele entrou na minha história :)
   P.s.2: Me ferrei! O texto tá péssimo, né?

Post dedicado a Marianna, prima que eu amo demais ♥
  
  

4 comentários:

Thais Cristina, disse...

HAHAHA, que nada. O texto tá ótimo!
Chorei aqui imaginando o Felipe Neto dizendo: você tem probleminha! rs
Muito engaçado!

Boa sorte como texto :)

Thaíse L. disse...

Sem duvidas, ficou muito bom.

A escritora sofrida disse...

Amei primaaaa,
mto bom.
bjs ♥♥♥

Talitha disse...

Nossa muito bom fiquei imaginando o Felipe Neto falando isso.
Adoro os vídeos dele acho ele super engraçado.

Kiss...
Tenho selos pra você la no blog =D