24 de dezembro de 2010

Wish

2º Lugar - Blorkutando 
Nevada, 23 de dezembro de 2010

Querido, 

    Estranho não lhe chamar pelo nome que por tantos anos insisti em repetir. Papai Noel. Simplesmente não faz mais sentido para mim. Sou uma mulher agora, acredita? Tantos e tantos anos acreditando no senhor, e tudo se foi em questão de segundos, quando fui apresentada à verdade de que Noel não passava de um homem com barriga falsa e barba de plástico. Não me lembro de ter tido reação, apenas de ter retirado a meia rendada de cima da lareira e guardado o leite na geladeira e os biscoitos na lata. Mas eu superei você em pouco tempo, e não me doeu, ainda bem.
    Noel, deve estar se perguntando o que venho lhe pedir dois dias antes do Natal. Com certeza deve imaginar que não é algo que caiba em um papel de presente. Na verdade, é uma coisa tão simples e tão especial que nenhum embrulho seria capaz de aumentar sua beleza. O que eu quero, Papai, é que apareça de verdade nesse Natal. Não somente por intermédio dos fantasiados do supermercado e do shopping. Não apareça em pessoa, mas em espírito. Resgate o verdadeiro Natal, e faça renascer a felicidade das crianças.
    Ah, se o senhor soubesse... ontem mesmo cheguei ao quarto de minha filha Mary - minha queridinha de apenas oito anos - e ela estava no computador, paquerando um garoto com quase o dobro de sua idade. Ela mentiu, Noel! Disse ter quinze anos. Simplesmente permitiu que a inocência fosse embora, sem ao menos dizer tchau a ela. Mary quis que sua inocência fosse embora.
     E eu não consigo deixar meu anjinho perder o que tem de mais precioso. A infância.
     Faça isso por mim, Noel. Sei que o senhor pode. Reviva o espírito de Natal, e traga-o a nós. Acenda as luzes de sua árvore e encha-a de presentes. E traga minha Mary de volta, como toda sua meiguice e sua alegria. E sem namorado, por favor.
     Serei-lhe eternamente grata.
Lindsay

4 comentários:

Nina Auras disse...

Realmente, a infância é uma época sem igual - para que perdê-la por idades falsas, pensamentos fingidos, sendo alguém que não é e paquerando pessoas com o dobro de sua idade na internet? Agora, convenhamos, para a menina de oito anos se passar por uma de quinze, tem que ser muito foda (desculpe a palavra), haha.

Adorei o texto. "E sem namorado, por favor" foi ótima. Beijos, um feliz natal e um ótimo ano novo para você!

Nina Auras disse...

Obs: Fui a primeira, que orgulho *o*

Emi disse...

Encantei aqui. Lindíssimo, que escrita linda você tem. *-* Uma mistura de graciosidade e humor nesse post, parabéns, adorei!
Beijos, querida!
Um ótimo Natal!

@juusep disse...

Só passando para avisar que tem um selinho lá no blog, e uma mensagem de ano Novo adiantado. Beijos, um prospero ano novo! Se cuida.

http://vouvivendoavidalevemente.blogspot.com/2010/12/papai-noel-deixou-meu-presente-de-natal.html