27 de janeiro de 2011

Dreams about... you?

Fazia uma hora que eu estava parada ali, olhando para o rio feito uma idiota. Meu relógio de pulso já marcava as quatro da tarde. Era melhor eu desistir logo. Tudo nunca passou de superstição mesmo, para que insistir? Não sei nem por que você tentou, meu cérebro grunhiu, cansado da minha idiotice.
   - Vai pro inferno, ok? 
   Olhei para baixo novamente, ainda segurando a flor amarela na mão. 
   Dois braços fortes me envolveram e uma voz rouca soprou em minha orelha:
   - Eu te amo, minha morena. 
   - Oi, Doug. - respondi aguada. 
   Não era bem ele que eu queria. 
   - Nossa, obrigado. 
   - Desculpa. É que eu tô ocupada. Será que você pode voltar daqui a uns minutos?
   Ele riu.
   - Quantos, mais ou menos?
   - Uns dez.
   Ele saiu, ainda perplexo.
   Eu sei que era besteira da minha parte, mas eu realmente acreditava que aquele rio era mágico. Na minha família, sempre rolou a lenda de que se você ficar no meio daquela ponte, olhar fixo para o rio, segurar uma flor amarela na mão e fizer um pedido, ele se realiza. Provavelmente é uma bobagem sem tamanho. Mas não custa nada tentar. No meu caso, tentar trezentas vezes.
   Apertei ainda mais a flor e repeti o pedido: "Quero encontrar alguém que me faça feliz."
   Certo, um pedido meio egoísta. Mas desde que minha mãe se mudou para a França e meu pai se casou de novo, eu venho me sentindo meio sozinha. Desamparada. Fechei os olhos e repeti o pedido uma última vez. Mordi os lábios e rezei para dar certo.
   - Já se passaram os dez minutos. - Doug murmurou, abraçando-me de novo. 
   - Você não desiste nunca, não é?
   - Desculpe, como? 
   - De tentar ficar comigo. Não desiste nunca, né?
   - Não sabia que te incomodava tanto - ele sorriu um sorriso meio amargo - Desculpa.
   Sua idiota!, meu cérebro berrou. 
   Doug me deu as costas e subiu a trilha, me deixando para trás. É, era maldade da minha parte. Tinha convencido o garoto a me trazer aqui, fazendo com que acreditasse que ficaria com ele para depois dar um fora nele, assim, do nada? Engoli em seco, sentindo-me a pior pessoa do mundo. 
   E você é, a vozinha interior se intrometeu de novo. Vai atrás dele, besta quadrada! Você não pediu quem te fizesse feliz?
   Então minha ficha caiu. Era Doug essa pessoa. E esteve lá o tempo todo. 
   - DOUG! - berrei com todas as forças das minhas cordas vocais - Espera!
   Nada. 
   Corri atrás dele, desesperada. Mas não precisei correr muito. Encontrei-o murcho, sentado em um tronco de árvore retorcido. Ele olhou para mim, com um sorriso cético no rosto. Despedaçava uma rosa vermelha com as mãos. 
   - Você prometeu, Ann... - ele gemeu baixinho. Vi uma lágrima escorrer por sua bochecha. Sem conter o impulso, sequei-a. Com meus lábios. - O que você...?
   - Shh... - sussurrei em seu ouvido - Eu prometi, não prometi?
   Aproximei meu rosto do dele, colocando minha mão em sua nuca. Doug desceu as suas por minhas costas, enlaçando minha cintura. Seu hálito gelado soprou em meu rosto, deixando-me inebriada. Olhei fundo em seus olhos azuis e murmurei:
   - E eu nunca descumpro uma promessa. 
   Lentamente nossos lábios se encaixaram, em uma dança perfeita. 
   Enterrei minha mão em seus cabelos cacheados, numa tentativa louca de fazer aquele beijo durar para sempre. Mal conseguia me lembrar de por que tinha ido para aquele rio, com aquela flor amarela. Só sei que tinha encontrado mais do que queria, onde menos procurei. Estranho.
   - Hmm... - suspirei quando ele me soltou - O que vim fazer aqui mesmo?
   Ele riu, beijando meu pescoço.
   - E o que isso importa agora?
   Sorri de volta.
   - Nada, absolutamente nada.
   E juntei nossos lábios outra vez. 

Que história melosa, Senhor! Enfim, aconteceram certas coisas que me deixaram assim, meio viajada. Apesar de ter certeza que ficou mais melada que chocolate no verão, eu espero que curtam. Ah, outra coisa: EU ENTREI PRO COLÉGIO MILITAR. Coff, coff. Por isso devo postar menos (menos ainda? '¬¬) Beijos de morango.

   
  

6 comentários:

Thais Cristina, disse...

Ah, eu não achei meloso! rs
Na verdade achei muito fofo, Leeti *-*

Fazia tempos que eu não dava uma passadinha aqui, mas agora eu tô de volta, rsrs!

Bem, parabéns né! E boa sorte no colégio!
Beijos ;*

mila disse...

nossa, faz tempo que não passo aqui .-. seu layout está lindo! amei *-* beijos

Mariie disse...

Priiima, amei!! Senti falta das suas historias.
Kisses ;*

Heitor Lima disse...

Ah, pode ser meloso, mas eu gostei. Sou romântico. oiaoiaioaioaoiia'
Colégio Militar? Super boa sorte :D
Gostei daqui ;*

Heloísa Paula disse...

Meloso? Talvez
Lindo? Com toda a certeza.
Escreve mto bem msm.
Passa no meu blog tbm ;D

orvalho do ceu disse...

Olá,
O romantísmo está sempre no ar... basta captá-lo!!!
Texto envolvente...
Abraços fraternos