31 de março de 2011

Falha na entrega.

(Da esquerda para a direita: Bela, eu e Raquel)

"Sexta-feira, 11 de março", meu calendário dizia, olhando nos meus olhos. Suspirei e terminei de vestir a farda, agarrando minha boina como se ela fosse o último rolo de papel higiênico da Terra. Dei bom dia para minha mãe, comi um biscoito e desci para o ponto de ônibus. 
    Dentro do busão, nada de especial. Tirando a minha vizinha chata, dizendo que eu estava linda, pondo e tirando a minha boina. Sorte minha que ela não tinha dormido à noite, então, começou a roncar ali mesmo. 
    Na Pedro Primeiro, engarrafamento. Os clássicos suspiros impacientes. Ah, claro, sem me esquecer do perfume do esgoto frente ao aeroporto da Pampulha e o cheiro de chulé podre da lagoa. Mas, mesmo assim, consegui descer no ponto. 
    Subi a ladeira feito uma louca, tropeçando nos meus pés e sufocando no próprio ar. Mas era a entrega da minha boina e eu não perderia por nada desse mundo e dos outros planetas.  
    Entrei no Colégio Militar - sim, meu bem, eu estudo lá - e corri para o meio dos outros novatos. Cumprimentei minhas amigas cats e me preparei para a formatura. Arreganhei a boca, exibindo meus dentes com resto de biscoito para todo mundo. 
    Tudo corria bem, até que anunciaram a entrega. Um pouco confusa, minha mãe me perguntou: 
    - Cadê a boina pra eu por em você?
    Comecei a chorar, desesperada.
    - Ah, não! Esqueci no ônibus!
    Em algum lugar da cidade, minha vizinha roncava, com uma boina vermelha na mão.

Redação da escola - tirei dez, obrigada ;* Enfim, uma pequena lembrança do dia mágico que foi a entrega da minha boina. Claro que a maior parte da história é fictícia, mas ainda assim, valeu a pena. E, é claro, falar da escola contou muito na minha nota, HAHA'
E sobre What If?... quero que saibam que fiquei SUPER HIPER MEGA feliz com os comentários, é a primeira vez que alguém tem paciência com as minhas histórias. Assim que tiver mais tempo, crio uma mais criativa e menos enrolada. Vou tentar fazer menor, mas não prometo nada, HAHA' :B
AAAH >.<, visitem o blog da minha xará, AQUI.  

5 comentários:

Monique Premazzi disse...

Adoro redações de colégios que da pra aproveitar pro blog. KKKKKK Adorei essa, ficou bem divertida *-* Que sorte a da vizinha de ficar com a boina fofinha e vermelha na história.

Beijinhos, se cuida s2

Gabriele disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
eu ri horrores.
rsrsrsrss
Adorei tua história flor.
muito boa.
parabéns.

Railma R. Medeiros! disse...

Ai, que crônica massa! :D Adorei mesmo, muito bem-humorada, interessante. De cara eu pensei qeu fosse um relato normal mesmo, me surpreeendeu. Ah, e que nota você poderia tirar com essa redação senão um dez? Um beijo linda :*


Me escondi em palavras! : http://railmamedeiros.blogspot.com/

Monique Premazzi disse...

O pior que eu escrevo tanto texto com garoto perfeito que eu quando me deparo com a realidade que não chega nem perto disso, eu fico totalmente decepcionada KKKKKKK É tenso!

Esperando novo post por aqui *-* Pensando em um novo conto? Beijinhos, se cuida s2

Monique Premazzi disse...

Richard está sentimental nessa parte da história, ele está começando a descobrir o que é amar a Sally e isso deixa ele nervoso. KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Cadê post novo aqui? Ai ai ai senhorita!

Beijinhos, se cuida s2