21 de junho de 2011

Sobre o amor: leia nas entrelinhas

"O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar." 
( Carlos Drummond de Andrade)

É engraçada a ideia que as pessoas fazem do amor. Pernas bambas, coração disparado, boca seca, mente vazia, borboletas sobrevoando o estômago. E, vez por outra, um sorriso idiota e uma tentativa fracassada de fala. Ah, como seria maravilhoso se o amor fosse simples e puro assim. Sem entrelinhas, sem mensagens ocultas e, principalmente, sem segredos. Mas, se o amor é tão simples assim, por que tão poucas pessoas conseguem senti-lo?
      Simples. Porque amar não é isso. Amar vai além de dizer "eu te amo", ultrapassa os beijos de bom dia e boa noite, cruza a linha do "juntos para sempre". Aliás, o "para sempre" deixou de significar grande coisa desde que os filmes da Disney o transformaram em duas horas de puro clichê, algumas lágrimas e créditos finais. Fim. Esqueceram-se de que, da porta do cinema para fora, a realidade é bem diferente.
     Se é assim, Letícia, o que é amar?
     Amar é um verbo transitivo direto segundo a gramática, mas intransitivo segundo Mário de Andrade. É a contradição que joga o certo contra o desejado. É a percepção de que ninguém é feliz sozinho. E de que, apesar de não existirem as metades da laranja, a analogia se encaixa perfeitamente. São as metades de um coração que aprendem a se costurar com linhas nem sempre tão fortes, nem sempre tão certas.
     Mas capazes de suportar anos de uso.
     É descobrir que nem anos de convivência são suficientes para desvendar os mistérios do outro; e como é possível, a cada dia, sentir-se mais perto, mais ligado a quem você ama. É ter dentro de si a certeza de que nem trezentos litros de água são eficazes contra o fogo que queima dentro do coração e faz o corpo inteiro arder em chamas.
     Quem o sente, sabe o quão poderoso é o amor, mesmo no silêncio.
     Quem não o sente, precisa dizer que o faz, além de dar uma descrição detalhada de como é senti-lo. São as tais borboletas no estômago.
     Sinto  infomá-los, mas isso é paixão, atração. É o início de uma coisa que pode vir a ser amor um dia. Não, não estou dizendo que isso não faz parte do verbo amar. Só que amar não implica apenas nisso.
     Implica na sensação de conhecer uma pessoa a sua vida inteira e simplesmente não poder mais viver sem ela. Implica em não conseguir imaginar uma vida em que a pessoa não exista e se perguntar como você sobreviveu até ali sem ela.
     E implica em sentir tudo isso dentro de si sem precisar que Deus e o mundo também saibam.
     Sair dizendo "eu te amo" até para o cimento da calçada não é amar. É querer amar, mas não conseguir. E isso, meus caros, é de longe a forma mais triste de decepção. Afinal, como cantava Renato Russo, "Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria..."
   

4 comentários:

Monique Premazzi disse...

Eu concordo com tudo que você disse, Leeti. Além do mais, seu texto ficou lindo!

Amor é muito mais do que palavras podem transmitir em ações. Amar é desesperador, é gostoso, completa e unico. Amor te lota de perguntas, de duvidas e de sonhos que nunca terminam. Amor é tudo que você precisa para viver, é os planos. É uma pena saber que muita gente não sabe o verdadeiro significado dessa palavra.

Beijinhos, se cuida s2

Juliane Bastos disse...

Baah, concordo plenamente. É complicado a forma como as pessoas veem o amor.

Jaynne Santos disse...

Ah, se o amor fosse fácil:

Ele não seria amor, não seria algo que nos levaria para perto de Deus, não seria algo sublime e íntegro.
Ele não causaria sensações que palavra nenhuma descreve. Não causaria-nos aquele estranho pensar de que o céu pode ser alcançado.
Se o amor fosse fácil, deixaria de ser amor.

E mesmo difícil, o Amor é simples, como o cair da gota na poça de água e o correr suave de uma pétala de rosa. Amor delicado, amor de verdade.

Beijos;

Manie disse...

oi! acho que é a primeira vez que eu passo por aqui :D

eu gostei bastante do seu texto e concordo com quase tudo o que você disse... mas sabe, é complicado explicar o que é amar. para cada pessoa, amar significa uma coisa.

pra mim amar é algo simples, que infelizmente é corrompido pela realidade que nos cerca, tornando-se algo tão complicado de se entender.